LICÍNIO LEAL BARBOSA

FUNDADOR E PRIMEIRO TITULAR DA CADEIRA 14-LICINIO BARBOSA. LICÍNIO LEAL BARBOSA, de Bom Jesus, Piauí, 24.03.l935, autor de diversos livros, destacando-se, “BERNARDO ÉLIS-A OBRA SOB O PRISMA DO DIREITO PENAL”(1969), “ODISSÉIA UNIVERSITÁRIA-UMA VIAGEM PELO UNIVERSO DA FILOSOFIA JURÍDICA”, “DIREITO MATERIAL E ESTUDOS DE PROCEDIMENTO”(1971), “DIREITO PENAL E EXECUÇÃO PENAL”, "DIREITO PROCEDIMENTAL"(1970), “DO INDULTO-UM GESTO DE CLEMÊNCIA NO DIREITO PENAL”(1978), “O NOVO CODIGO PENAL-PRINCIPAIS INOVAÇÕES”(1985), “FACULDADE DE DIREITO-PERFIL DE UMA ADMINISTRAÇÃO”(1986), “PALAVRAS AOS BACHAREIS”(1986), “LE NOUVEAU CODE PENAL DU BRÉSIL-LES PRINCIPALES INOVATIONES”(1986), “A PENA E AS HIPÓTESES DE CONCURSO”(1970), “ASPECTS CRIMINOLOGIQUES DU NOUVEAU CODE PENAL DU BRÉSIL”(1988), “DEUSES E DEMÔNIOS”(2005). 
Professor da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Goiás, de que também já foi Diretor. Presidente da Academia Brasileira Maçônica de Letras. Conselheiro Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. 
Advogado, Escritor, Ensaísta. Pesquisador, Memorialista, Jurista. Conferencista, Orador, Cronista. Ficcionista, Administrador, Produtor Cultural. Pensador, Ativista, articulista. Literato, Contista, Educador. Encontra-se na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, Edição do MEC, l990. Membro da Academia Brasileira de Letras Jurídicas, da União Brasileira de Escritores de Goiás, da Associação Goiana de Imprensa, da Associação dos Docentes da UFG, além de várias outras entidades sociais, culturais e de classe. 
Exposto nos livros LETRAS ANAPOLINAS; JORNALISTAS, POETAS E ESCRITORES DE ANÁPOLIS; ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS e ESCRITORES DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins. 
Especialista em Criminologia, Penalogia, Antropologia Criminal, Execução Penal e Processo Penal. Presente na ESTANTE DO ESCRITOR GOIANO, do Serviço Social do Comércio, no livro DICIONÁRIO ESCRITORES PIAUIENSES DE TODOS OS TEMPOS, de Adrião Neto, bem como em CATÁLOGO DE ESPECIALISTAS & SERVIÇOS, da UFG. Presidente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária(1997), no Governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso, sendo Ministro da Justiça, o Senador Iris Rezende Machado, de quem foi professor na Faculdade de Direito. 
Biografado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins, MASTER, Rio de Janeiro, 1999, bem como no DICIONARIO DO ESCRITOR GOIANO(2006), de José Mendonça Teles. 
Nasceu em Bom Jesus, Piauí, a 24 de março de 1935. Filho de Júlio Barbosa de Araújo e Luíza Borges Leal. Na verdade, o Doutor Licínio nasceu entre o Cemitoma e Batins, nas imediações da cabeceira do Brejo do Pará, que envolve Conceição, Currais e Bom Jesus, mesma região, onde residiu Antonio Firmino Cunha, Laudelina Borges, Otávio Mira, Valdomiro Oliveira. Fez o primário no Grupo “Franklin Dória”, da cidade natal e no Colégio Imaculada Conceição, de Corrente, Piaui. 
Após passar pelo Ginásio Batista Industrial, de Corrente, começou o Ginásio no Santa Terezinha, em Floriano, PI, continuando no Ginásio Moderno de Afogados, Recife. 
Concluiu, no entanto, no Ginásio Estadual de Anápolis, onde também cursou a Escola Técnica de Contabilidade. 
Foi professor de Português da Escola Técnica de Comércio de Anápolis, cidade onde permanecera de 1952 a 1961. 
Bacharelou-se em Direito, pela Universidade Federal de Goiás. Fez curso superior de Francês, na Universidade de Nancy, na França. Especializou-se em Direito Penal, Direito Judiciário Penal e Civil, na Universidade Federal de Goiás. 
Realizou diferentes cursos de extensão universitária, entre os quais, de Psicologia, Psicopatologia Forense e Atualização Pedagógica. 
Lecionou Direito Penal na Faculdade de Direito de Anápolis(FADA). Foi professor de Criminologia, na Academia de Polícia de Goiás. 
Tem sido professor de Direito Penal na Universidade Católica de Goiás, na Federal e na Faculdade Anhanguera. Advogado do Banco do Brasil por vários anos. 
Pertence a diversas entidades culturais e de classe, destacando-se, Ordem dos Advogados do Brasil, seção de Goiás; Associação Goiana de Imprensa; União Brasileira de Escritores; Associação de Cultura Franco-Brasileira de Goiás; Sociedade de Criminologia e Medicina Legal. 
Vinculado também ao Instituto Brasileiro de Ciências Penais (fundador); Instituto de Advogados de Goiás; Academia Maçônica de Letras (fundador); Sociedade Brasileira de Direito Criminal e Instituto Goiano de Esperanto. 
Membro também da Academia Goiana de Letras Jurídicas, bem como ainda “Societé Internationale de Defense Sociale”, em Paris, na França. 
Presidente de várias bancas examinadoras e conferencista em muitos Congressos e Seminários, tem também recebido várias medalhas e diplomas. 
Seus trabalhos estão publicados em diferentes jornais, livros e revistas, destacando-se, entre outros, Direito Procedimental. 
Tornou-se igualmente famoso, como Presidente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, durante a gestão do Ministro da Justiça Iris Resende Machado, em 1998, no Governo do Presidente Fernando Henrique Cardoso. 
No Instituto Histórico e Geográfico de Goiás é o 1º Titular da Cadeira 39 que tem como Patrono José Honorato da Silva e Souza. 
Na Academia Goianiense de Letras é o Titular da Cadeira 14, entre os Titulares, tendo como Patrono Colemar Natal e Silva
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site http://www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br 

Bookmark and Share