JOSÉ MENDONÇA TELES

José Mendonça Teles

Patrono:Jerônimo Geraldo de Queiroz

FUNDADOR E PRIMEIRO TITULAR DA CADEIRA 35- JOSÉ MENDONÇA TELES. JOSÉ MENDONÇA(JOSÉ MENDONÇA TELES), de Hidrolândia, Goiás, 25.03.1936, escreveu, entre outros, “AMOR/DIÁRIO”(POEMAS-1992), “EM DEFESA DE GOIÂNIA”(MEMÓRIA-1988), “ENCANTAMENTO”(POEMAS-1985), “GENERAL CURADO: ESTUDO BIOGRÁFICO”(1973), “NO SANTUÁRIO DE CORA CORALINA”(ENSAIO-1991), “QUANDO OS FLAMBOYANTS FLORESCEM”(POEMAS-1988), “A IMPRENSA MATUTINA” (ENSAIO-1989), “UM RIO DENTRO DE MIM”(DISCURSO-1979), “A CIDADE DO ÓCIO”(CONTOS-1970), “FRONTEIRA”(ESTUDOS-1977), “VIA SACRA”(CONTOS-1979), “VIDA E OBRA DE SILVA E SOUZA”(ENSAIO-1978), “SETEMBRO NOS REUNE” (CRÔNICAS-1981), “GENTE E LITERATURA”(ESTUDOS-1983), “IMPRENSA GOIANA-DEPOIMENTOS PARA A SUA HISTÓRIA”, “A VIDA DE PEDRO LUDOVICO”(ENSAIO-1992), “MEMÓRIAS GOIANIENSES” (1985), “CONTITULOS”(CONTO-1972), “ATLÉTICO SENTIMENTO & GLÓRIA” (CRÔNICAS-1995), “CRÔNICAS DA CAMPININHA”(1997), “CRÔNICAS DE GOIÂNIA”(1998), “CRONICAS E OUTRAS HISTORIAS”(1998), “ITINERÁRIO POÉTICO VILA BOA-PIRENOPOLIS”(1999), “CHÃO GOIANO”(1999), “DICIONÁRIO DO AUTOR GOIANO”(2000-reedição-2006), “AVENTURAS DO ZÉ PEQUENO”(2002), “CRONICAS DE HIDROLANDIA”(2003), “A VIDA DE PEDRO LUDOVICO-FUNDAÇÃO DE GOIANIA”(2004), “EU TE VEJO, GOIANIA”(2005), “CRONICAS VILABOENSES”(2005), “SEMEADORES DE FUTUROS”(2005), “CRONICAS DE MIM”(2006). 
Irmão do escritor Gilberto Mendonça Teles. Funcionário Aposentado do Fisco Estadual. Professor da Universidade Católica de Goiás. Foi Secretário de Cultura do Município de Goiânia. 
Escritor, Ensaísta, Poeta. Pesquisador, Memorialista, Intelectual. Contista, Cronista, Literato. Jornalista, Conferencista, Orador. Ativista, Pensador, Produtor Cultural. Administrador, Educador, Ficcionista. 
Detentor do Prêmio Bolsa de Publicações Hugo de Carvalho Ramos, da Prefeitura Municipal de Goiânia. 
Elogiado nos livros ESTUDOS LITERÁRIOS DE AUTORES GOIANOS e ESCRITORES DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins. Ex-Presidente do Conselho Estadual de Cultura. 
Membro da Associação dos Docentes da UCG, da Academia Goiana de Letras, Cadeira 32, de que foi Presidente. Sua Cadeira na Academia temo como Patrono o médico de Porto Nacional, Francisco Ayres da Silva. 
Sócio do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, Cadeira 08, de que também tem sido Presidente, da Academia Paulista de História, da International Academy of Letters of England, da Associação Goiana de Imprensa e da União Brasileira de Escritores de Goiás, além de outras entidades nacionais e internacionais. 
Verbetado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DE GOIÁS, de Mário Ribeiro Martins, MASTER, Rio de Janeiro, 1999. 
Presente na ESTANTE DO ESCRITOR GOIANO, do Serviço Social do Comércio, na ANTOLOGIA DO CONTO GOIANO II, de Vera Maria Tietzmann Silva e Maria Zaira Turchi. 
Encontra-se na ENCICLOPÉDIA DE LITERATURA BRASILEIRA, de Afrânio Coutinho, Edição do MEC, 1990 e na antologia A POESIA GOIANA NO SÉCULO XX, de Assis Brasil, bem como em GOIÁS-MEIO SÉCULO DE POESIA, de Gabriel Nascente. 
Acha-se na ESTANTE DO ESCRITOR TOCANTINENSE, da Biblioteca Pública, do Espaço Cultural de Palmas. 
Biografado no DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO DO TOCANTINS, de Mário Ribeiro Martins, MASTER, Rio de Janeiro, 2001. 
Muito bem estudado no DICIONÁRIO DO ESCRITOR GOIANO(Kelps, 2006), de José Mendonça Teles. 
Nasceu em Hidrolândia, Goiás, no dia 25 de março de 1936. Filho de João Alves Teles e de Celuta Mendonça Teles. 
Iniciou, em 1943, os estudos primários em sua terra natal e em Brazabrantes. 
Já em Goiânia(Campinas), nos anos seguintes, estudou no Grupo Escolar Henrique Silva. 
Na Escola Técnica de Comércio de Campinas, onde residia, terminou o curso básico. 
No famoso Liceu de Goiás, em Goiânia, concluiu o curso científico, já trabalhando em diferentes atividades para sobreviver. 
Em 1966, Bacharelou-se em Ciências Jurídicas e Sociais, na Faculdade de Direito, da Universidade Católica de Goiás. Sua turma de Bacharéis em Direito, marcou época, não somente porque publicou o livro “POESIAS E CONTOS BACHARÉIS”, mas também porque dela fazem parte ilustres nomes da literatura goiana, entre os quais, Miguel Jorge, Geraldo Marmo Coelho Vaz, Alaor Barbosa, Fernando Valladares, Martiniano José da Silva, Iêda Schmaltz, Edir Guerra Malagoni, etc. 
Mediante Concurso Público, vinculou-se ao Fisco Estadual, atividade em que também se aposentou. 
Tornou-se Professor Titular de Direito Constitucional da Universidade Católica de Goiás e Diretor do Centro de Cultura Goiana. 
Foi eleito para a Academia Goiana de Letras, Cadeira 32, cujo Patrono é Francisco Ayres da Silva. 
Presidente do Conselho Estadual de Cultura de Goiás e Secretário de Cultura do Município de Goiânia, numa das administrações do Prefeito Nion Albernaz. Membro do Conselho do Patrimônio Histórico de Goiânia. 
Durante dez(10) anos, foi Presidente da Academia Goiana de Letras e durante 12 anos, Presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás. Hoje(2007), é seu Presidente AD VITAM. É o 1º Titular da Cadeira 8 que tem como Patrono Luiz Antonio da Silva e Souza e como 2º Titular Mauro Borges Teixeira. No Instituto Histórico e Geográfico de Goiás foi Presidente de 12.01.1973 até 05.04.2005. 
Sobre ele e com o título “A PRODUÇÃO LITERÁRIA DE JOSÉ MENDONÇA TELES”, escreveu excelente matéria, o crítico literário Mário Martins, no livro ESCRITORES DE GOIÁS, Master, Rio de Janeiro, 1996. 
Foi também professor da Faculdade de Ciências Econômicas de Anápolis e da Faculdade Cora Coralina, de Goiás Velho. Em 2003, com 67 anos, recebeu da Universidade Católica de Goiás, o titulo de DOUTOR HONORIS CAUSA. Foi Presidente da Aliança Francesa, em Goiânia. Fundador e Ex-Diretor do Instituto de Pesquisa e Estudos Históricos do Brasil Central, vinculado à Sociedade Goiana de Cultura, mantenedora da Universidade Católica de Goiás. 
Fundador e Presidente do Instituto Cultural José Mendonça Teles, com sede própria na Rua 24, Nº 48, Centro, Goiânia, Goiás, 74.093-140, atendendo pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  
Membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, no Rio de Janeiro, da Academia Paulistana de História de São Paulo, da Ordem Nacional dos Bandeirantes de São Paulo. Sócio correspondente do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, bem como do Distrito Federal, Rio Grande do Norte, Mato Grosso, Alagoas, Bahia e Paraná. 
Detentor da MEDALHA JOÃO RIBEIRO, da Academia Brasileira de Letras, da MEDALHA TIRADENTES, da MEDALHA ANHANGUERA e do GRAU DE COMENDADOR, do Governo de Goiás. 
Ganhador do PREMIO BOLSA DE PUBLICAÇÕES HUGO DE CARVALHO RAMOS(Prefeitura de Goiânia), da BOLSA DE PUBLICAÇÕES JOSÉ DÉCIO FILHO(Governo Estadual), PREMIO CLIO DE HISTORIA(da Academia Paulistana), PREMIO ASSIS CHATEAUBRIAND(da Academia Brasileira de Letras). 
Autor do Hino Oficial do Cinqüentenário de Goiânia e do Hino Oficial de Goiás, musicados pelo Maestro Joaquim Jayme. 
Executou os projetos de reedição do jornal A MATUTINA MEIAPONTENSE, dos livros CHOROGRAPHIA HISTORICA DA PROVINCIA DE GOYAZ, ANAIS DA PROVINCIA DE GOYAZ, DICIONÁRIO DA LINGUA BRASILEIRA, bem como da REVISTA OESTE e da série MEMORIAS GOIANAS(volumes I a XVII). 
Trouxe de Portugal, em Microfilme, os documentos da Capitania de Goiás e do Piauí, referente ao período de 1731 a 1822. Autor do projeto de TOMBAMENTO de 15 BENS HISTÓRICOS DE GOIANIA. Um dos cronistas oficiais do jornal O POPULAR, de Goiânia. 
Na Academia Goianiense de Letras é o Titular da Cadeira 35, tendo como Patrono Jerônimo Geraldo de Queiroz
É verbete do DICIONÁRIO BIOBIBLIOGRÁFICO REGIONAL DO BRASIL, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br ou www.mariomartins.com.br

Bookmark and Share