Roberval Borges

Roberval Borges

Cadeira:11

Patrono:Rabindranath Tagore

Status:

ROBERVAL BORGES, de Jataí, Goias, 03.03.1942, escreveu, entre outros, DISCURSO DE POSSE, sem dados biograficos completos e sem qualquer outra informação ao alcance da pesquisa, via texto produzido. 
Filho de Juca Borges e Agricola Alves Pedrosa. Apos estudos primarios em sua terra natal, deslocou-se para outros centros, onde tambem estudou. Atende pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  Jornalista, músico e escritor. 
Jornalista, da época em que ainda não existia faculdade para essa profissão no Estado de Goiás. 
Sua primeira atuação começou no DIÁRIO DA TARDE, diário vespertino de propriedade da Editora Social Indústria e Comércio, em 1959, depois de um curso de férias para aprender a escrever corretamente, com o escritor Eli Brasiliense. Nesse jornal foi repórter policial, colunista sobre cinema, cronista social, cronista do cotidiano, repórter legislativo nas bancadas de imprensa da Câmara Municipal de Goiânia e Assembléia Legislativa, sucessivamente. 
Sua irmã, Irajá Borges Felix de Sousa, era diretora administrativa da Editora Social Indústria e Comércio responsável pela edição do mencionado diário vespertino. Após três meses de aprendizado, liberado pelo escritor-professor Eli Brasiliense, Roberval se apresentou, no início de 1.959, ao jornalista Jacy Siqueira e iniciou sua carreira de jornalista. 
Repórter da Rádio Clube de Goiânia, sob a gestão do saudoso jornalista e político Eli Mesquita, locutor comercial e noticiarista da extinta Rádio Independência, sob a direção de Pimenta Neto, de grata lembrança, e locutor comercial da Rádio Anhangüera, com gerenciamento de Selem Domingos. Foi sócio da Lux Propaganda e da Vitor Hugo Publicidade, ambas já extintas. Dedica-se a escrever prosa e verso. 
Em 2003, com 61 anos de idade, pesquisou e escreveu o livro SEBRAE GOIÁS – 30 ANOS, com parceria do publicitário, artista plástico e escritor Vitor Hugo Cunha, em contrato de serviço com a agência de publicidade e propaganda Agilitá, à época responsável pela conta do SEBRAE GOIÁS. Esse trabalho ainda não foi publicado. Deverá ser atualizado e publicado, provavelmente até dezembro de 2008. Tem projetos editoriais em andamento. Palestrante sobre temas evangélicos na ótica original de Jesus Cristo, temas espíritas, motivacionais e para entretenimento. 
Apesar de sua importância, não é mencionado no DICIONÁRIO ENCICLOPÉDICO DE GOIAS(1984), de Ciro Lisita Junior, não é citado no livro IMPRENSA GOIANA-DEPOIMENTOS PARA A SUA HISTÓRIA(1980), de Alirio Afonso de Oliveira e Jose Mendonça Teles, não é lembrado no livro DOSSIÊ DE GOIAS(2001), de Antonio Moreira da Silva. 
Não é citado no DICIONÁRIO HISTÓRICO-BIOGRÁFICO BRASILEIRO(2001, 5 volumes, 6.211 páginas), da Fundação Getúlio Vargas e nem é convenientemente referido, em nenhuma das enciclopédias nacionais, Delta, Barsa, Larousse, Mirador, Abril, Koogan/Houaiss, Larousse Cultural, etc. 
Não é mencionado no livro ASSIM É JATAÍ(1994), de Hugo Ayaviri Amurrio. 
Na Academia Goianiense de Letras é o Titular da Cadeira 11, entre os Correspondentes, tendo como Patrono Rabindranath Tagore.

Bookmark and Share